Paula Teles, presidente do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade, defende um “desenho novo” e uma “humanização” das cidades, no Urbano – Jornal de Notícias de 24 de novembro

Soluções tecnológicas para a diminuição do número de atropelamentos de peões e redução da velocidade dos automóveis em meio urbano são os temas abordados no artigo “A luta urbana para travas os zombies do telemóvel” no suplemento do Jornal de NotíciasUrbano, de 24 de novembro de 2019.

Paula Teles, presidente do Instituto de Cidades e Vilas com  Mobilidade, defende um “desenho novo” e  uma “humanização” das cidades. Relativamente aos viciados em telemóvel, afirma que “é um problema que não vamos conseguir resolver” e sustenta que as cidades “não têm o chão desenhado para o peão”. Ainda assim, acredita que “cada vez mais haverá um esforço para proteger o peão, mas é apenas no curto prazo”. A urgência, defende, é “a elaboração de planos de mobilidade urbana sustentável e não continuar a fazer as mudanças em função de ‘recados’ no Facebook, com medidas avulso”.

Paula Teles defende também um desenho de cidades “à cota zero”. ”É preciso pensar as zonas residenciais com menos obstáculos para os peões e mais para os automóveis, de modo a que estes sejam forçados a reduzir a velocidade”, explica.

Ler mais em jn.pt.

Cerimónia de Atribuição do Prémio Manuel António da Mota 2019 – Distinção Portugal Sustentável

No passado dia 24 de novembro, realizou-se a Cerimónia de Atribuição do Prémio Manuel António da Mota 2019, no Centro de Congressos da Alfândega do Porto. O Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade e o projeto Cidades e Vilas de Excelência foram um dos dez finalistas selecionados desta edição.

Foi com muita honra que tivemos um lugar de destaque entre 10 finalistas selecionados pela Fundação Manuel António da Mota, depois da Fundação Gil ter recebido, merecidamente, o Primeiro Prémio.


Termos feito parte de um conjunto de entidades, quase todas IPSS, com trabalhos magníficos no terreno ligados sobretudo a pessoas em risco, foi para nós uma enorme honra.


Agradecemos à Fundação Manuel António da Mota na pessoa do Eng. António Mota e do seu Presidente Executivo Dr. Rui Pedroto, pelos estímulos sociais e culturais que imprimem, e ao meritíssimo júri, ter-nos colocado, nesta lista de tão preciosas entidades portuguesas, que lutam todos os dias por causas nobres!

Reconheço que o ICVM e o projeto Rede Cidades e Vilas de Excelência ainda está de certo modo “fora da caixa” da tipologia de finalistas de responsabilidade social tradicionalmente aceites no Prémio. Mas este ano, a sustentabilidade integrou-nos neste prémio, e este facto, vai dar-nos ainda mais força para continuarmos a trabalhar com muita determinação nesta luta de desenhar cidades e vilas mais acessíveis, mais amigas, a pessoas de mobilidade reduzida, que cada vez vão ser mais, face à inversão da pirâmide etária e uma esperança de vida cada vez maior!

O ICVM vai continuar a lutar por territórios municipais mais inclusivos através da sua participação contínua na sensibilização, formação e conhecimento em rede. Acreditamos que a responsabilidade social também está nesta área porque cremos que o direito à mobilidade é inequívoco para direitos de liberdade de cada um.


Grata à FMAM pelo prémio atribuído.


Grata a todos os nossos associados e membros que nestes 15 anos têm depositada toda a confiança nesta Entidade que presido.


Grata a toda a equipa ICVM que, connosco, trabalha diariamente neste projeto que jamais irá parar!

Paula Teles, Presidente do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade

“Temos um planeamento da mobilidade e das cidades muito desarticulado” Paula Teles | Porto Canal

Paula Teles, presidente do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade, explica que o problema do trânsito no Porto foca-se no “número da utilização automóvel” que aumentou substancialmente em 2001, 2011 e 2017 numa percentagem que passou dos 40% para quase os 70% nas viagens de casa para o trabalho/escola. Acrescenta ainda “bastantes fundos comunitários” estão a ser injetados para contrariar esta situação e “alguma coisa corre mal” porque as pessoas continuam a utilizar o automóvel. Defende também que “temos um planeamento da mobilidade e das cidades muito desarticulado”.

Paula Teles, presidente do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade, é oradora convidada na Jornada Técnica Ibérica da Abimota​, amanhã, pelas 16h

Paula Teles, presidente do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade, é oradora na Jornada Técnica Ibérica da Abimota​, amanhã, dia 19 de novembro, pelas 16h, na segunda mesa redonda com o tema “Creative Tourism e a Mobilidade Inclusiva e Sustentável”.

No âmbito do tema, a Eng.ª Paula Teles apresenta a sua obra “A Cidade das Bicicletas – Gramática para o desenho de cidades cicláveis“, no Auditório da Abimota, pelas 16h45.

Paula Teles, presidente do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade, é oradora convidada na Conferência de Outono Unicâmbio que se realiza hoje, às 17h30, na Porto Business School.

A Porto Business School acolhe, hoje, dia 14 de novembro, pelas 17h30, a conferência “Os grandes desafios mundiais. Como reagirão a Europa e Portugal?” e a Presidente do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade, Eng.ª Paula Teles, é oradora convidada.

Neste debate participam António Tavares, Provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto, José Silva Peneda, Assessor do Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, Manuel Sobrinho Simões, Médico patologista e professor,  Paula Teles,  Presidente e fundadora do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade e Patrícia Teixeira Lopes, Vice-Dean da Porto Business School.
João Duque, Professor Catedrático do ISEG e curador das Conferências de Outono, é o moderador do debate.

A sessão termina com um momento de guitarra Portuguesa, com Custódio Castelo, músico e compositor português.

A Unicâmbio realiza todos os anos a Conferência de Outono sobre temas de relevante interesse para a sociedade portuguesa e para a atividade da Unicâmbio enquanto instituição financeira.

Faça a sua inscrição em www.pbs.up.pt.

Entrevista TSF – Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade é finalista do Prémio Manuel António da Mota

Prémio Manuel António da Mota 2019

O galardão Portugal Sustentável vai consagrar associações, organizações não governamentais (ONGs), fundações e instituições públicas e privadas sem fins lucrativos que atuem no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, em áreas como a luta contra a pobreza e exclusão social, educação, saúde, emprego, e ambiente nos domínios da água, energia, sustentabilidade urbana e rural, produção e consumo sustentáveis, mobilidade, alterações climáticas, biodiversidade e preservação do ambiente marinho e terrestre.

Câmara Municipal de Cascais recebeu, hoje, dia 4 de novembro, a Bandeira “Cidade ou Vila de Excelência – Nível III”

Rede de Cidades e Vilas de Excelência atribuiu, hoje, dia 4 de novembro, na Câmara Municipal de Cascais, a Bandeira “Cidade ou Vila de Excelência – Nível III”, como reconhecimento público do meritório trabalho que esta vila portuguesa tem vindo a desenvolver no âmbito dos trabalhos de qualificação da vila.

A Cerimónia foi presidida pelo Presidente da Câmara Municipal de Cascais, Dr. Carlos Carreiras, pela Presidente do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade, Eng.ª Paula Teles, e pelo Coordenador da Rede de Cidades e Vilas de Excelência, Dr. Pedro Ribeiro da Silva.

Os fundamentos para tal acontecimento, prendem-se com o grau de evolução da implementação do Plano de Ação Local proposto por Cascais, aquando da adesão à Rede de Cidades e Vilas de Excelência, incidindo nos eixos “Cidade ou Vila Acessível para Todos” e “Cidade ou Vila Turística”.

Escola Superior de Gallaecia e ICVM criam o primeiro curso de Planeamento da Mobilidade Urbana Sustentável da Península Ibérica

Promover e desenvolver soluções de mobilidade urbana sustentável é um dos grandes desafios das cidades contemporâneas, face aos problemas das alterações climáticas e do aumento da esperança média de vida, em particular. Este curso intensivo irá permitir não só a reflexão e o debate alargado sobre o tema, como também a necessidade do planeamento da mobilidade urbana sustentável – PMUS, ferramenta obrigatória na maior parte dos países dos estados membros. A aproximação do PT2030 com uma grande incidência financeira na mobilidade urbana exige novas capacitações técnicas para este novo desafio que iremos ter pela frente. Dotar os participantes de ferramentas necessárias para desenvolver uma proposta de mobilidade urbana sustentável nas cidades portuguesas é esse o nosso grande objetivo.

Para saber mais informações, clique AQUI.

Rede Cidades e Vilas de Excelência referido como “boa prática”, ao nível da Saúde Pública portuguesa

O XI Encontro Nacional de Médicos Internos de Saúde Pública (ENMISP) teve início hoje e decorrerá até ao dia 19 de outubro, em Leiria, com o tema A Voz da Saúde Pública. A Presidente do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade, Eng.ª Paula Teles, pertenceu ao painel de oradores da sessão plenária, intitulado “Geografia, urbanismo e saúde: o potencial para intervenção da Saúde Pública“.

Esta sessão tem como objetivos, entre outros, reconhecer o planeamento urbano como um fator para o bem-estar e saúde das populações e conhecer intervenções efetivas em mobilidade e urbanismo. Nesta sessão, o projeto Rede Cidades e Vilas de Excelência foi referido como uma “boa prática” ao nível da Saúde Pública, em Portugal, assinalando, assim, um momento histórico importante para o Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade e para a Rede de Cidades e Vilas com Excelência.

O ENMISP é um evento científico organizado pelas Comissões de Médicos Internos de Saúde Pública, que serve como catalisador de ideias, diálogo e reflexão sobre a atualidade e inovação na área. Com uma periodicidade anual desde 2011, este ano celebra a sua 11ª edição, com o tema A Voz da Saúde Pública. Ao longo de edições anteriores permitiu a união entre médicos internos e partilha de experiências entre os que dedicam a sua vida à Saúde Pública como promotores, intervenientes ou parceiros nos mais diversos terrenos de intervenção.

O ENMISP é um momento ímpar no calendário anual de trabalho de todos os que constituem e constroem a Saúde Pública em Portugal, marcando sucessivas gerações de profissionais de saúde.

Município avança com Ecovia entre Aeorporto e Praia de Faro

Município de Faro celebrou no passado dia 1 de outubro, mais um contrato para execução de uma importante obra de melhoria da rede viária do concelho. A intervenção faz parte da empreitada de requalificação da estrada de acesso à praia, adjudicada por 690 mil euros.

Trata-se da empreitada de “requalificação da CM 527-1 com construção de ecovia”, que tem como principal objetivo a implantação deuma pista ciclável na estrada municipal que dá acesso à Praia de Faro, no troço Aeroporto / Praia, na freguesia do Montenegro. Com esta intervenção pretende-se dar continuidade à ciclovia existente que termina junto ao posto de abastecimento de combustível, formalizando uma ligação ciclável entre o aeroporto e a Praia de Faro. Por outro lado, prevê-se a execução de uma rotunda no cruzamento da estrada municipal com a estrada Arábia / Quinta do Eucalipto e, ainda, a reconfiguração da entrada na Rotunda do Aeroporto, que passa a ter duas vias para melhor escoamento dos fluxos de trânsito.

A intervenção foi adjudicada à Sociedade Manuel António & Jorge Almeida – Construções, S.A. pelo valor de 690.166,10 euros e, para além da restituição das melhores condições de circulação no tapete rodoviário e respetivas bermas, vem dar resposta à crescente utilização da bicicleta e demais modos suaves registada nos últimos anos, como meio de transporte de vários munícipes e visitantes, bem como melhorar a mobilidade sustentável, promover a prática desportiva e reduzir as emissões poluentes, sem esquecer a salvaguarda de ciclistas e peões.
O contrato segue agora para visto do Tribunal de Contas, ao abrigo das disposições legais em vigor.

in www.cm-faro.pt

1 2 3 14