Paula Teles refere que há “muito a fazer em termo de “eficiência no transporte casa/escola”, de forma a que os alunos “não desperdicem tempo” e os pais sintam segurança suficiente no sistema para abdicarem da prática de os deixar à porta do estabelecimento de ensino, dando-lhes oportunidade de “socializarem e ganharem autonomia ao usarem transportes públicos”.”

Paula Teles, presidente do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade

A transferência destas competências para as autarquias, que está em curso, é uma “enorme oportunidade” para se “trabalhar de forma mais determinada toda a especificidade do transporte escolar”, desde o desenho da rede, aos trajetos, à frequência e aos custos, considera Paula Teles.

Já se estão a dar alguns passos. Desde projetos como o School Bus, em Braga, que testam ideias inovadoras (caixa) a uma nova política de preços, para que chegar à escola em transportes não pese tanto no bolso das famílias.

Planeamento da Mobilidade e Eficiência dos Transportes Públicos são os temas abordados no artigo “Melhores preços e novas lições para chegar à escola” no suplemento do Jornal de Notícias, Urbano, de 1 de setembro de 2019.

Saiba mais jn.pt.