Nota de Imprensa

O ICVM em estreita colaboração com o Jornal Planeamento e Cidades, desenvolveu uma publicação que retrata os últimos 10 anos de trabalho a nível nacional e últimos 5 anos de edições no “Planeamento e Cidades” em matéria de acessibilidade, sob a forma de entrevistas, depoimentos, intervenções urbanas e programas de apoio por uma sociedade (mais) inclusiva.

Recorde-se que nos últimos 10 anos em Portugal, muito se tem feito em prol da melhoria das condições de acessibilidade para Todos, embora esta não seja uma matéria amplamente divulgada pela comunicação social. Assim, numa altura de crise, em que os níveis de confiança e estímulo dos portugueses se encontram em mínimos históricos, acreditamos ser importante apresentar, perante o País, bons exemplos de ações materiais e imateriais que têm vindo a ser realizadas, quer por agentes do setor público, quer do setor privado e empresarial.

Esta matéria é tanto mais importante se pensarmos que em Portugal existem mais de 3,5 milhões de pessoas como mobilidade reduzida que sentem diariamente as dificuldades de querer entrar ou partilhar espaços públicos ou privados. Para 2 milhões de pessoas idosas, 1 milhão de pessoas com deficiência, 500 mil crianças com menos de 5 anos e outros milhares de pessoas (lesionadas ou que simplesmente têm de utilizar um carrinho de bebé), a mobilidade e acessibilidade é uma questão basilar.

É objetivo deste evento, para além de evidenciar as boas práticas nacionais nos domínios da mobilidade e acessibilidade, apelar à sua integração nas futuras políticas, que suportarão o novo Quadro Estratégico Comum 2014-2020, pela necessidade de apostar nestas matérias que, para além de se constituírem como fulcrais ao nível dos Direitos Humanos, são importantes na melhoria da qualidade de vida dos cidadãos e na competitividade do território.
De resto, note-se que é tempo de executar pequenos detalhes que podem diferenciar as vilas e as cidades constituindo-se como potenciais lugares para viver, trabalhar e visitar. De facto, no tocante a este último ponto, importa mencionar que o turismo acessível é um tema que está na ordem do dia na Europa, atendendo ao elevado número de pessoas que procuram locais adequados às limitações dos turistas seniores ou deficientes.
Por tudo isto, entendemos que o conteúdo desta publicação, para além de um importante canal de aprendizagem, faz hoje a diferença, num Portugal mais competitivo, mais amigo e mais solidário.

Na prossecução dos seus intentos, o Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade irá realizar uma sessão de apresentação da publicação, no próximo dia 24 de maio de 2013 pelas 16:00 na Sala Hexagonal da Casa de Serralves, momento que aproveitará para proceder à entrega de Diplomas de Mérito a todos aqueles que foram selecionados para integração nesta publicação pela excelência do contributo fornecido para a temática da acessibilidade para Todos em Portugal.

De entre as ilustres personalidades que marcarão presença nesta sessão, evidenciam-se membros do governo e da administração regional, mais de 30 presidentes de câmaras municipais, presidentes de importantes fundações e associações bem como personalidades do meio académico nacional.

Certificado de Acessibilidade – O que é?

Prefácios

Publicação O Estado da Nação

Paula Teles,
Presidente do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade

Há 20 anos atrás, poucas páginas se terão escrito em Portugal, sobre o tema da acessibilidade e mobilidade para todos pois não esgotava as cadeiras dos auditórios, não gerava tertúlias, não era mote para conferências nem congressos, não era assunto para a comunicação social.

Há 10 anos atrás já tinha saído, em Portugal, a primeira lei das acessibilidades, sem sucesso no seu cumprimento, contudo o tema começava a florir como se de algo novo se tratasse, quando a prática evidenciava um problema tão antigo quanto a nossa história. Contudo, a sociedade civil ganhava força e preparava-se para o combate da democratização dos territórios e do direito à mobilidade.

Em plena crise mundial, a acessibilidade assume um papel determinante na aplicação do design universal aos equipamentos, serviços e ao território. Os governos, municípios e empresas muito têm contribuído para agilizar mecanismos que permitam uma sociedade mais inclusiva. Porém, temos a perceção de que muito ainda há a fazer. Finalizou o tempo de refazer, de emendar os erros sucessivos. Os tempos atuais são de enorme responsabilização e todos os agentes da sociedade civil têm o dever de contribuir para o desenho de um território para todos.

É com enorme orgulho que partilho este livro, organizado com o apoio do Jornal Planeamento e Cidades, plataforma de debate desde a sua existência e que sintetiza, em forma de amostra, o trabalho desenvolvido na última década em Portugal e comentado pelo Jornal nos últimos 5 anos. Foram, eventualmente, estes “detalhes” agora referidos como “boas práticas”, que hoje fazem a diferença de um Portugal mais competitivo, mais amigo e mais solidário.

Assim, em nome do ICVM, agradeço a todos, sem exceção, que nesta última década contribuíram decisivamente para tornar esta matéria num dos temas estruturantes das políticas urbanas e sociais portuguesas.


Pedro Ribeiro da Silva,
Diretor do Jornal Planeamento e Cidades

A matéria da acessibilidade urbana e arquitetónica constitui um paradigma da qualificação das cidades, ímpar no panorama português e europeu. Direi que tem sido muito da força que induz o projeto urbano nos últimos anos.

Tendo criado, então como presidente da Associação Portuguesa de Planeadores do Território, a Rede de Cidades e Vilas com Mobilidade para Todos, por altura do “Ano Europeu de Pessoas Portadoras de Deficiência” e tendo o gosto de assistir à adesão de quase um terço dos municípios nacionais e mais tarde à internacionalização do conceito através da Design For All Foundation, hoje, dez anos passados, reparo nos efeitos positivos desta Rede, precursora dos Planos de Acessibilidades e RAMPA.

No âmbito da participação cívica em torno do ordenamento do território e urbanismo e com a criação do Jornal Planeamento e Cidades, não deixei de, como diretor, entender as acessibilidades como absolutamente centrais no debate sobre a qualidade das cidades, tendo criado um cadernos específico por onde passaram Governantes nacionais e locais, Provedores e Planeadores do Território, registando as suas intervenções e catalisando o tema para a ordem do dia, de forma continuada e consequente.

Porque se entende que o registo de “Boas Práticas” são o mais importante canal de aprendizagem, aqui se apresentam apenas 50 das muitas centenas que o país, paulatinamente, tem vindo a executar, nas várias escalas de administração.

Porque o território para além da sua natureza física se constitui, na essência, como uma construção social, importa agora não parar, porque a qualificação das cidades, onde a acessibilidade é um bem maior, é um processo em contínua execução.

Galeria de Imagens

Cliping

Logótipo Jornal de Notícias

Jornal de Notícias

“A acessibilidade vai dar votos a autarcas”

Logótipo ColorAdd

ColorADD

ColorADD reconhecida como uma das 50 melhores boas práticas na promoção da Acessibilidade Universal

Logótipo RTP

RTP

RTP distinguida com diploma de Mérito de “Acessibilidade e Mobilidade para Todos”

Logótipo Sulinformação

Sul informação

Vila Real de Santo António recebe diploma de mérito pelas boas práticas na acessibilidade

Logótipo Vilamoura

Vilamoura Portugal

Vilamoura de novo premiada – “prática de excelência”

Logótipo LocalPT

local.pt

UTAD recebe distinção na Casa de Serralves

Logótipo UTAD

UTAD

UTAD distinguida pela criação da Licenciatura em ERAH

Logótipo UAveiro

UA Online

Diploma de Mérito “Acessibilidade e Mobilidade para Todos”
Premiada Revista Turismo & Desenvolvimento da UA

Logótipo Câmara Municipal de Cascais

Câmara Municipal de Cascais

Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade distingue Boas Práticas | Acessibilidade para Todos em Cascais reconhecida a nível nacional

Lógotipo Câmara Municipal da Guarda

Câmara Municipal da Guarda

Câmara Municipal da Guarda distinguida pela Boa Prática “Parque Urbano do Rio Diz na Guarda”

Lógotipo Câmara Municipal da Guarda

Câmara Municipal da Guarda

Acessibilidade e Mobilidade para Todos – O Estado da Nação

Logótipo Turismo Leiria Fátima

Turismo Leiria Fátima

Parques da Cidade da Marinha Grande Recebem diploma de “Boa Prática da Promoção da Acessibilidade”

Logótipo Boletim Municipal de Palmela

Boletim Municipal de Palmela

Acessibilidade e Mobilidade para Todos: Diplomas de Mérito reconhecem trabalho desenvolvido por Palmela

Logótipo Rádio Nova

Rádio Nova

Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade apresenta obra em Serralves

Logótipo Plural e Singular

Plural & Singular

Obra “Acessibilidade e Mobilidade para Todos – O Estado da Nação” apresentada no Porto